Seis anos do programa Vizinhança Solidária na RMVale

Por Eduardo Stanelis e Mara Thaís Ribeiro

O Programa Vizinhança Solidária (PVS) se baseia na filosofia de Polícia Comunitária e tem por objetivo melhorar as condições de segurança de uma determinada região através da união de esforços entre a Polícia Militar e os cidadãos da comunidade que adere ao Programa.

O programa funciona com a implantação de Núcleos de Vizinhança Solidária em determinadas regiões, que podem ser condomínios, ruas ou bairros.

O programa foi instituído na RN Vale em 13JUN13, com primeiro Núcleo de Vizinhança Solidária sendo implantado no Jardim das Indústrias, em São José dos Campos.

Graças ao seu sucesso, o programa se expandiu rapidamente para outras cidades.

Atualmente os municípios que possuem o Programa Vizinhança Solidária são: São José dos Campos, Caçapava, Taubaté, Tremembé, Pindamonhangaba, Campos Jordão, Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba, Ilhabela, Guaratinguetá, Roseira, Cunha, Cruzeiro, Potim, Lorena, Aparecida, Cachoeira Paulista e Jacareí.

A meta da Policia Militar é implantar o programa em todas as cidades da RM Vale até 2020.

Uma vez implantado, o Núcleo de Vizinhança Solidária passa a receber visitas e palestras da Polícia Militar com o intuito de verificar as condições de segurança locais, além de receber dicas sobre como melhorá-las.

Também é criado um grupo de whatsapp, do qual participam moradores e policiais locais. Esse grupo dissemina boas práticas de segurança, e também serve para alertar a polícia sobre possíveis anormalidades verificadas pelos membros daquele Núcleo.

Com isso acaba ocorrendo naturalmente uma mudança de comportamento das pessoas, que gera a adoção de novas medidas de prevenção, que contribuem para o aprimoramento da segurança local.

Dentre essas medidas de prevenção destaca-se o monitoramento de pessoas estranhas ao ambiente e a adoção de boas práticas de segurança domiciliar, como adoção de câmeras de vigilância, por exemplo.

O papel dos moradores dentro do Programa é o de passar informações à Polícia Militar sobre o que acontece em suas ruas e bairros, assumindo uma postura mais vigilante e proativa nas ações de prevenção primária.

As pessoas começam a ter mais “espirito de pertencimento” a aquela comunidade, gerando um compromisso mútuo de autoproteção.

A simples mudança de comportamento dos  seus integrantes gera uma conscientização de que a solidariedade entre vizinhos é uma ferramenta fundamental para aumentar a eficiência e a efetividade do policiamento preventivo,  ajudando a reduzir os indicadores criminais.

A instalação da placa do programa, que é fixada em locais de fácil visualização, também acaba desestimulando boa parte dos atos criminosos. A placa tem os dizeres: “ÁREA VIGIADA PELA COMUNIDADE – COMUNICAMOS IMEDIATAMENTE TODA ATITUDE SUSPEITA PARA A POLÍCIA MILITAR”.

Para exemplificar o seu funcionamento, transcrevemos o diálogo abaixo, que ocorreu em 08JUN19, através do grupo de whatsapp de um Núcleo de PVS e a Policia Militar de São José dos Campos.

Vizinhos solidários: “Tem um cara estranho na casa XXX na rua Luiz Carlos de Lima”.

Ao mesmo tempo em que foi feita a ligação para o 190,  também foi feita uma postagem no grupo de whatsapp com toda informação necessária (localização, descrição da pessoa e fotos do local).

PM: “Quem seriam os moradores da casa? O suspeito ainda está no local?”

Vizinhos solidários: “Os moradores estão viajando, sim, o indivíduo está ainda no local. Nunca vi este rapaz na rua.”

Uma viatura chegou rapidamente e abordou o indivíduo.

Equipe do Policiamento no local: “Abordamos o suspeito, após cercar a residência, trata-se do irmão do morador, que ficou com a responsabilidade de cuidar da residência na ausência do seu dono.”

Se fosse um criminoso, aquela tentativa de furto teria falhado.

Ações como essa são constantes, e potencializam a atuação da Polícia Militar de forma rápida e eficiente.

O policiamento orientado à comunidade representa um grande avanço das organizações policiais, já que todo Policial deve ser, por natureza, um policial comunitário. Então, essa parceria com a comunidade deve fazer parte da sua atuação, traduzida em projetos que, reduzindo os índices criminais locais, contribuirão diretamente para melhoria da qualidade de vida de todos.

Se você deseja implantar um Núcleo de Vizinhança Solidária na sua região, converse com seus vizinhos, reúna as pessoas na sua comunidade e procure a Polícia Militar.

Não espere que o Estado resolva o seu problema de segurança.

Faça a sua parte.

Participe.

Juntos somos mais fortes!

Cinco anos de Baep na RMVale

Por Eduardo Stanelis e Mara Thaís Ribeiro

                 O 3º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (3º BAEP) foi criado em agosto de 2014 para incrementar ações de polícia nos 39 municípios da região do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte.

                    O BAEP realiza algumas modalidades especiais de policiamento, que complementam a ação dos demais batalhões da PM, como  operações especiais de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, ações de controle de distúrbios civis (ações de choque), ações com o canil e com o policiamento montado (cavalaria), ações antiterrorismo e supletivamente ainda atuam no policiamento ostensivo. 

                  Essas Ações Especiais de Polícia são ações que, pela complexidade, criticidade e ou grau de risco elevados, precisam ser realizadas por equipe especializada, com preparação diferenciada, perfil psicológico adequado e equipamentos especiais.

                  O trabalho do BAEP se baseia fundamentalmente em operações dirigidas pela inteligência policial e na atuação cirúrgica nas áreas mais criticas das cidades, onde as chances de confronto com o crime organizado são maiores.

                  Graças ao seu treinamento especial os policiais do BAEP são preparados para reduzir ao máximo os riscos de confrontos com os criminosos, além dos riscos às pessoas inocentes que estejam no local.

                  O 3º BAEP tem realizado com grande eficácia o enfrentamento ao crime, juntamente com os demais batalhões da região. Nestes 5 anos de existência foram mais de 3.160 prisões realizadas, aproximadamente 800 armas de fogo apreendidas e mais de 5 toneladas de drogas retiradas de circulação. 

                  Com um efetivo que representa 5% de toda força de trabalho do Comando de Policiamento do Interior-1 (CPI-1), o 3º BAEP vem demonstrando números expressivos de produtividade quando comparados ao total dos demais BAEPs do Estado.

                  Em 2014 foi responsável por 87% das drogas apreendidas no CPI-1. Em 2015 atingiu a marca de 42% de todas as armas de fogo apreendidas na RM Vale, e ao logo dos anos continuou a manter os altos números de produtividade.

                   Desde sua criação, em agosto de 2014, até os dias de hoje, o 3º BAEP foi responsável pela apreensão de 35% das drogas e 25% das armas de fogo retiradas das mãos dos criminosos do Vale do Paraíba, da Serra da Mantiqueira e do Litoral Norte.

                  O Batalhão, sediado em São José dos Campos, conta com o efetivo de 140 policiais militares, mas deverá ser ampliado com a criação da 3ª CAEP (Companhia de Ações Especiais de Polícia) que será instalada em junho deste ano, na cidade de Taubaté. A 3ª CAEP contará com um efetivo de mais de 100 homens e mulheres, o quê ampliará o poder de combate ao crime da PM na região do Vale Histórico e na Serra da Mantiqueira.

              Isso representa um ganho real para a segurança pública na RM Vale, pois as equipes policiais não precisarão mais perder tanto tempo se deslocando de São José dos Campos (sede do 3º BAEP) até o Vale Histórico e a Serra da Mantiqueira.

               A atuação do Canil e da Cavalaria também representarão um grande ganho para a segurança pública local. O Canil ampliará a capacidade de localização de drogas e de procura de pessoas perdidas ou foragidas da justiça. A Cavalaria ampliará a capacidade de policiamento em grandes eventos, e ainda aumentará a capacidade de dispersão de turbas de pessoas nas Ações de Controle de Distúrbios Civis (CDC).

               A RM Vale é uma região progressista e importante para o Brasil. O investimento na melhoria da sua segurança, além de uma questão de justiça social, é uma pauta estratégica para qualquer governo que pretenda atrair investimentos nacionais e estrangeiros.

               Ganha a nossa população.

               Ganha o Brasil.

               Estamos todos de parabéns

               Salve o 3º BAEP !!!